7 de abr de 2015

Os Planetas do Sistema Solar - Vênus

Com intenso calor e excessivas atividades vulcânicas, Vênus é o segundo planeta do Sistema Solar a partir do Sol. Semelhante em estrutura e tamanho ao planeta Terra, Vênus revela aos poucos os segredos guardados embaixo das densas nuvens. 
Imagem planeta Vênus.

História


Na mitologia Grega é Afrodite, na Romana é conhecida como Vênus, mas ambas são conhecidas como deusa do amor, senhora dos céus e deusa da fertilidade. Por ser o planeta mais brilhante dos cinco conhecidos na antiguidade, o planeta Vênus recebeu o nome da deusa.

Os primeiros relatos do planeta datam 1600 a.C. e da mesma forma que Mercúrio, pensava-se que Vênus era dois corpos. Ao amanhecer, Vênus era chamado de estrela D'alva, Eosphorus e as vezes até mesmo de Lúcifer (em latim significa portador da luz) e no entardecer seu nome era Vésper ou Hesperus. Somente em meados de 500 a.C., Pitágoras afirmou que Lúcifer e Vésper era um único astro. 

Até hoje, mais de 40 sondas foram construídas para investigar Vênus. A primeira sonda espacial a atingir a superfície do planeta foi Mariner 2 em 1962, e com o “período da corrida espacial”, logo as sondas Vênus e Pioneer também foram lançadas. No início dos anos 1990, a sonda Magellan mapeou 98% da superfície do planeta. 

Atmosfera e Temperatura 


Diferente do que se acreditava antes dos anos 1960, Vênus não é o irmão gêmeo da Terra: atmosfera de Vênus é cerca de 92 vezes mais densa que a atmosfera terrestre e a pressão na sua superfície é equivalente a um mergulho de 920 metros de profundidade no mar. 

Imagem da sonda Mariner 10.
É possível observar
 as densas nuvens do planeta.
Mesmo não sendo o planeta mais próximo ao Sol, Vênus tem o posto de planeta mais quente do Sistema Solar, sua temperatura atinge cerca de 482°C na superfície. O calor excessivo é resultado do efeito estufa no planeta: sua atmosfera é composta 97% por Gás Carbônico e os outros 3% de Nitrogênio e Água. Coberto por densas nuvens de ácido sulfúrico que atravessam o planeta, a observação dos cientistas da superfície de Vênus até pouco tempo atrás era difícil. As poucas sondas que pousaram em Vênus não sobreviveram mais de 2 horas no calor intenso.

Órbita 


Uma característica particular de Vênus é seu movimento de rotação retrógrado, nesse aspecto o planeta difere de todos os outros do Sistema Solar, com exceção de Urano. Se estivéssemos em Vênus e não existissem tantas nuvens pesadas no planeta, veríamos o Sol nascer no oeste e se pôr no leste. Existem várias hipóteses para explicar o movimento retrógrado do planeta, a mais aceita é que Vênus foi atingido por um corpo celeste durante sua formação. Confira na imagem abaixo as órbitas dos planetas:
Inclinação do eixo de rotação dos planetas do Sistema Solar.

Como Vênus avança em sua órbita solar, enquanto gira lentamente para trás sobre o seu eixo, o nível superior de camadas de nuvens bloqueia o planeta a cada 4 dias terrestres, impulsionado por ventos com força de furacão viajando a cerca de 360 quilômetros por hora.

A rotação de Vênus tem a maior duração do Sistema Solar, seu dia é maior que seu ano, cada um possui respectivamente 243 e 224 dias terrestres. 

Estrutura


Estrutura interna de Vênus.
A estrutura interna de Vênus é análoga à Terra. Seu núcleo possui cerca de 6000 quilômetros de diâmetro, composto de ferro e níquel. Em torno do núcleo, existe um manto rochoso com cerca de 3000 quilômetros de espessura. A última camada é a mais fina, com 50 quilômetros de profundidade, a crosta silicática compõe a superfície do planeta. 

Aproximadamente 85% da superfície de Vênus é composta por baixas planícies cobertas por lavas vulcânicas, o restante se divide em duas grandes áreas montanhosas. No hemisfério Sul encontramos a Terra de Aphrodite, região montanhosa do tamanho da América Latina, já no norte, a região montanhosa é chamada de Terra de Ishtar e contém a maior montanha do planeta (aproximadamente dois quilômetros mais alta que o Monte Everest).
Vênus não possui um campo magnético, acredita-se que por efeito da rotação muito lenta. 



O planeta mais brilhante 


Não é novidade pra gente que os planetas refletem parte da luz que recebem, mas por causa da proximidade com a Terra e o excesso de nuvens densas quase uniformes no planeta, o brilho de Vênus só fica atrás do Sol e da Lua. O planeta reflete cerca de 75% da luz solar que recebe. 

Observação


Assim como Mercúrio, Vênus também tem fases e pode ser visto facilmente após o pôr do sol quando passa da meia fase para a crescente e antes do Sol nascer, quando passa da crescente para meia fase. 
Um fenômeno raro que podemos observar da Terra é o Trânsito de Vênus, onde visualizamos Vênus passando lentamente em frente ao Sol. Os últimos ocorreram em 2004 e 2012, mas se você perdeu a chance de observar, pode esperar até 2117 para o próximo. Esse fenômeno ocorre em pares separados por oito anos e depois não voltam a ocorrer em um espaço de 105 anos. Para conferir o motivo do fenômeno,  veja o vídeo da BBC Brasil Clicando Aqui.

Levar o homem à Vênus?


Apesar de todas as características nada atraentes para a vida humana, pesquisadores estudam a possibilidade de construir uma “cidade flutuante” sobre o planeta. Com dirigíveis impulsionados por energia solar a 48 quilômetros da superfície de Vênus, onde a atmosfera e a gravidade se aproximam a da Terra, astronautas estudariam com facilidade a atmosfera do planeta. HAVOC compreende em uma série de missões responsáveis em levar humanos à Vênus, o plano seria dividido em 5 etapas: desde uma exploração robótica para conferir as condições do ambiente de Vênus até a montar uma estrutura para a permanência de um ser humano em tempo integral. Por enquanto, tudo não passa de um estudo conceitual.


Fontes: Sistema SolarSpectrumEternos AprendizesBBC BrasilLivro: Astronomia, Autor Ian Ridpath.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...