12 de fev de 2015

Guia do Astrônomo Amador Iniciante – Telescópio (Parte 1)


No post anterior do Guia, comentamos que nem todo mundo pode investir inicialmente em um bom telescópio. Mas, se cabe no seu orçamento, ou se você já está fazendo um pé de meia para adquirir um, o post de hoje traz dicas valiosas.

Você saberia dizer o que é importante observar na hora de escolher um telescópio? Encontramos algumas dicas que podem ser úteis.

Abertura

Primeiro e mais importante aspecto a considerar na compra de um telescópio, segundo nossa pesquisa, é a abertura do equipamento, que é o diâmetro da lente ou espelho do telescópio que irá coletar a luz. Quanto maior a abertura, mais luz pode ser recolhida, e mais brilhante e nítido o céu aparecerá.

No entanto, não é tão simples como dizer que "o maior é melhor", porque uma abertura maior resultará em um telescópio maior. Se o telescópio é maior, é pesado demais para ser retirado e usado muitas vezes. Alguém que vive em uma cidade e que precise transportar o telescópio para regiões mais afastadas para observar, por exemplo, provavelmente vai ser melhor atendido com algo menor, mais leve e mais fácil de se mover.

Quão grande os objetos vão aparecer no telescópio vai depender do ajuste que será feito com oculares, que, como as lentes de uma câmera fotográfica, podem ser trocadas de acordo com a necessidade. Apesar de a própria abertura não fazer qualquer aumento sozinha, ela irá definir qual ocular é mais adequada a ela.


Campo de Visão

O campo de visão, ou a largura do que pode ser visto através do telescópio, pode ser calculado com base nas características do equipamento. O poder de alcance do telescópio será um cálculo de sua distância focal dividida pelo alcance focal da ocular.

Onde:  A = aumento
             F = distância focal da objetiva do telescópio
             f = distância focal da ocular 

Ex: Qual o aumento de um telescópio com objetiva de 1200 mm de distância focal e uma ocular de 10 mm de distância focal?

Colocando os dados na fórmula:
A = 1200 / 10
Resultado
A = 120 X

O aumento máximo útil determina a maior ampliação que um telescópio pode oferecer sem prejudicar a qualidade das imagens. Quanto maior o diâmetro da objetiva maior será o aumento máximo que pode ser obtido.

Onde: Amax = aumento máximo útil
D = diâmetro da objetiva do telescópio

Ex: Qual o aumento máximo de um telescópio com objetiva de 150 mm?
Fórmula : Amax = D x 2.5 

Colocando os dados na fórmula:
Amax = 150 x 2.5
Resultado
Amax = 375 X

O aumento máximo útil só pode ser utilizado com astros de brilho mais elevado como a Lua, Júpiter e Vênus. A observação de objetos de fraco brilho com esta ampliação provoca o escurecimento da imagem com a perda de detalhes. Por isso é tão importante que você defina qual uso inicial você quer dar ao telescópio. 


Alimentação/Ampliação

Oculares vêm em uma variedade de tamanhos e devem ser selecionadas depois de comprar um telescópio. É extremamente importante se certificar de que a ocular vai encaixar no equipamento, ter o comprimento focal adequado, e proporcionar a melhor visão possível.

Enquanto pode ser altamente desejável usar uma ocular com a maior ampliação possível, a fim de ver mais detalhe de um objeto no céu, a abertura do telescópio define um limite para o que pode ser visto com precisão. Geralmente, 50x por polegada da abertura é o poder de ampliação máximo recomendado.

Exceder isso irá resultar em objetos que aparecem borrados, o que pode ser bastante frustrante. A qualidade do sistema óptico também irá afetar a potência máxima que pode ser utilizada. Um telescópio pequeno e barato, em uma loja local, pode prometer aumento de 500x, mas não será capaz de fornecer o que diz e acaba como um desperdício de tempo e dinheiro.

Uma outra dica: leia com atenção a descrição técnica antes de comprar um equipamento. Veja o que diz o fabricante, procure resenhas de quem entende do assunto e já falou sobre o telescópio que você pretende comprar, assista vídeos no YouTube... quanto mais informação obtiver sobre um equipamento, sua montagem e seu uso, mais chances você tem de fazer uma boa compra e ficar satisfeito com suas observações astronômicas.

Como vocês podem observar, há muitos detalhes para serem levados em conta na hora de adquirir instrumentos para observação astronômica. Até agora já falamos sobre a relação custo x benefício, sobre adequabilidade e a importância de você saber qual o real uso que deseja dar ao equipamento, e sobre características técnicas básicas que precisam ser observadas. No próximo post falaremos sobre tipos de telescópios.

Se você tiver mais alguma sugestão a acrescentar, conte pra gente nos comentários!

Voltamos em breve com mais dicas! :)







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...