14 de nov de 2012

O prazer íntimo de observar o céu

Representação do Universo presente na obra "L'atmosphère: météorologie populaire", de Camille Flammarion. 

“Quem é o ser inteligente, acessível às emoções inspiradas pela contemplação do belo, que poderia olhar – mesmo através de uma luneta de alcance muito fraco – os recortes dentados prateados do crescente lunar tremulando no azul celeste sem experimentar a mais profunda e deliciosa impressão de se sentir transportado rumo a essa primeira etapa das viagens celestiais e distante das coisas vulgares da Terra?  Qual é o espírito pensador que poderia ver sem admiração o fulgor de Júpiter acompanhado de seus quatro satélites, ou o esplendor de Saturno movendo-se cercado por seus anéis misteriosos, ou um duplo sol escarlate e safira refletindo-se no meio da noite infinita?

Ah! Se os homens soubessem, do mais modesto camponês cultivando os campos, do operário mais trabalhador das cidades, ao professor, ao homem que vive de renda, até o homem de fortuna ou de glória mais eminente, e até a mulher mundana de aparência mais frívola; sim, se soubéssemos que prazer íntimo e profundo espera o observador dos céus, a França, a Europa inteira se cobririam de lunetas em vez de se cobrir de baionetas, para grande proveito da paz e da felicidade universais.”
Camille Flammarion, 1880


Camille Flammarion (1842—1925) foi um astronomo francês autor de diversas obras populares de Astronomia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...