1 de out de 2011

Júpiter

Publicado originalmente no blog do Espaço TIM UFMG do Conhecimento.

Rodrigo Társia

O planeta Júpiter está visível durante praticamente toda a noite no mês de Outubro. Ele é o maior planeta de nosso sistema solar, sendo 11 vezes maior que a Terra e com uma massa 318 vezes maior que a de nosso planeta. Sua distância média ao Sol é de aproximadamente 780 milhões de km. Durante o mês de outubro ele estará mais próximo da Terra, a uma distância de cerca de 600 milhões de km. Essa maior proximidade com a Terra ocorre a cada 398.9 dias em média.

Júpiter possui 63 satélites, dos quais os mais importantes e famosos são Io, Europa, Ganymede e Calisto. Eles foram observados por Galileo Galilei em 7 de janeiro de 1610, sendo também os primeiros satélites (excluindo a Lua) do sistema solar a serem descobertos.
Júpiter é praticamente um planeta gasoso e, visto da Terra, seu disco apresenta várias faixas escuras e claras cinturões de Júpiter, que correspondem a movimentos de circulação de gás em sua atmosfera. Os ventos atingem velocidades da ordem de 360 km/hora. A atmosfera é composta essencialmente de cristais de amônia.

A mais interessante marca da atmosfera de Júpiter é a sua famosa grande mancha vermelha, que é uma tempestade anticiclônica estável, maior que a Terra.




A imagem acima foi obtida com o telescópio de 35 cm no ETUC, na noite de 20 de agosto passado, pelos astrônomos do Grupo de Astrofísica do Departamento de Física (ICEX-UFMG), prof. Gabriel Franco e prof. João Francisco Santos. Ela mostra a grande mancha à esquerda na atmosfera de Júpiter. O ponto preto é a sombra do satélite Ganimede sobre a atmosfera; o satélite é visto em baixo e à direita na imagem.

Durante o mês de outubro, desde que as condições meteorológicas permitam, o telescópio do ETUC estará aberto ao público toda 5ª. Feira, para mostrar Júpiter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...