14 de mai de 2015

Os planetas do Sistema Solar - Urano


O planeta azul-claro é o sétimo a partir do Sol. Como está inclinado, seu sistema de anéis parece cercá-lo de cima para baixo. O primeiro a ser descoberto por telescópio, Urano ainda é um mistério.

A cor azulada de Urano é resultado da absorção de luz vermelha do metano nas camadas superiores da atmosfera.

Urano entrou em cena tardiamente se compararmos aos nossos planetas vizinhos do Sistema Solar. Ele era visto como uma estrela até 1731, quando o britânico William Herschel o identificou como planeta. Mas foi o alemão Johan Bode - o primeiro a detalhar a órbita do planeta - quem o batizou de Urano. O nome do gigante azul foi inspirado em “Ouranos”, deus grego do céu, pai de Cronos e avô de Zeus. Urano é o único planeta do Sistema Solar que não foi batizado com nome de um deus romano.

Quase tudo o que sabemos de Urano é devido à única sonda que o visitou: Voyager 2. A sonda passou a cerca de 81,5 quilômetros de distância do planeta, em 1986.

Estrutura


Urano tem cerca de 4 vezes o diâmetro da Terra e 63 vezes seu volume. Assim como seus vizinhos gasosos, Júpiter, Saturno e Netuno, a atmosfera superior de Urano é rica em hidrogênio. Sua atmosfera esconde uma profunda camada de gelo de água, metano e amônia e logo abaixo está o núcleo de rocha e gelo.

Rotação


A rotação do planeta merece destaque. Urano está inclinado a 97,7 graus em relação ao plano de sua órbita em torno do Sol. A explicação para esse fenômeno é um dos grandes problemas em aberto da astronomia. A princípio, acreditavasse que a inclinação era resultado de um choque com um corpo celeste. Uma segunda teoria foi lançada por Gwenaël Boué e Jacques Laskar, do Observatório de Paris em 2009. Os dois astrofísicos propuseram que Urano tinha uma enorme lua massiva que influenciou o eixo de rotação do planeta, que aos poucos foi “deitando”. A última teoria proposta parte do princípio de que o planeta sofreu dois impactos com corpos de tamanhos significativos ainda na sua formação.

Ilustração de comparação do eixo de rotação do planeta Terra e Urano.

Vênus e Urano são os únicos planetas do Sistema Solar com rotação retrógrada (de leste a oeste). A configuração do movimento de Urano é responsável pelas diferentes estações do ano, onde cada um dos pólos tem 21 anos de luz contínua no verão e 21 anos de escuridão total no inverno. Cada ano em Urano corresponde a 84 anos terrestres e cada dia pouco mais de 17 horas.

Clima


A névoa muito sutil na atmosfera superior do planeta gasoso é responsável por sua aparência uniforme. Essa névoa é gerada pela intervenção da luz ultravioleta do Sol e o metano da atmosfera do planeta azul. O sistema climático do planeta não é complexo, apenas algumas nuvens de amônia e água o circundam em razão dos ventos e rotação. A temperatura média do planeta gira em torno de -214°C.

Anéis e Satélites


Assim como Júpiter, os anéis uranianos são escuros. Em sua maioria, são compostos por partículas ricas em carbono, que podem ir de um pequeno pó fino até 10 metros de diâmetro. Atualmente conhecemos 13 anéis de Urano, a descoberta dos dois últimos foi realizada em meados de 2006.

Enquanto a maioria das luas que orbitam os outros planetas tem nomes da mitologia grega, Urano é o único a homenagear dois autores com suas luas: Shakespeare e Alexander Pope. Hoje conhecemos 27 luas uranianas, a maior parte parece ser composta de gelo e pedra.

Urano possui 5 grandes satélites massivos o suficiente para obter equilíbrio hidrostático, e quatro deles mostram sinais de atividade interna como formação de cânions e vulcanismo em suas superfícies. O maior satélite desses cinco, Titânia, tem um diâmetro de 1.578 quilômetros.

Imagem da lua Umbriel: A mais escura das grandes luas de Urano, reflete apenas 16% da luz que recebe. É possível ver um curioso 'anel brilhante', com cerca de 140 quilômetros de diâmetro em sua superfície.
Abaixo um vídeo produzido na UFRJ por Igor Borgo (Obervatório do Valongo - UFRJ) e Marta F.Barroso (Instituto de Física - UFRJ), com um pequeno resumo animado sobre Urano, utilizando o software Celestia.



Fonte: Solar SystemOnAstronomy OnlineWikipediaLivro: Guia Ilustrado Zahar Astronomia (Ian Ridpath).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...